Abordei tempos atrás, neste precioso espaço, a questão da pelagem do boi atacado pela onça na entrada da cidade de Surubim.

A escultura é bastante expressiva. Artisticamente, muito bem feita.

A iniciativa de colocá-la naquele ponto estratégico totalmente elogiável.

Entretanto, como diz um antigo provérbio germânico, o diabo mora nos detalhes. É o detalhe que estraga a obra. Detalhe bobo. Mas fundamental: a pelagem do boi.

Toda criança surubinense aprende que o nome da cidade veio de um boi pintado. Que morreu, provavelmente em época de estiagem, atolado numa lagoa, existente no lugar onde hoje fica a casa paroquial.

E depois sofreu ataque de predadores, de modo que foi encontrado em estado lamentável, difícil de passar por uma perícia para determinar a causa mortis. O perito foi o vaqueiro que encontrou o touro morto, animal famoso exatamente pela pelagem. Que tratou de espalhar ter o Surubim sido devorado por uma onça. Pintada, naturalmente.

A pelagem Surubim era caracterizada por animais de cor medianamente escura adornados, nas partes baixas, principalmente a barbela e setores da barriga, por pequenas pintas.

O peixe brasileiríssimo que no Centro-Oeste leva o nome de pintado, no Sertão do São Francisco, onde também é encontrado, chama-se surubim. Daí o nome do boi. Oi vice-versa. Quem nasceu primeiro, o nome do peixe ou do boi? É questão para jamais ser resolvida. Então, vamos resolver o que podemos, em respeito à nossa história. Vamos repor a pelagem do boi. Porque isso é inquestionável.

Já houve essa oportunidade, quando a escultura, vítima de lamentável ato de vandalismo, foi refeita. As críticas foram ouvidas, tanto que o boi, antes lavrado como um boi holandês, passou a ter a pelagem cheia de grossas pintas. Queriam um boi pintado? Tomem um boi pintado. Só que continua não sendo um Surubim.

Caso ninguém adote as devidas providências, as futuras gerações vão acabar achando que o boi era daquele jeito mesmo. E assim se perde o registro pictográfico da origem do nome da cidade.

Fiz esse comentário na memorável sessão da Academia Pernambucana de Letras, onde Fernando Guerra discorreu com raro brilhantismo sobre a história das vaquejadas de Surubim.

No filme da vaquejada de 1949, cuja exibição emocionou a todos os presentes, aparecem ainda várias redes de pelagem surubim sendo derrubadas. Este ano, se apareceu alguma, foi raridade.

A prefeita Ana Célia estava presente. Dirigi a ela o meu apelo. Vamos repintar o boi na sua pelagem original. Não disse que sim nem que não. Aliás, a resposta não cabia naquele momento.

PS. Depois desse artigo muita gente talvez pense: ”Que sujeito maluco, se preocupar com a cor de um boi com tantos problemas no mundo para resolver.”

Estarão certos sobre a sanidade.

E muito errados quanto à irrelevância da cor do boi.

Se não cuidarmos das nossas raízes, da nossa identidade mais profunda, quem vai cuidar para as próximas gerações?


Por: José Nivaldo Junior - Publicitário. Historiador. Da Academia Pernambucana de Letras.

A Prefeitura de Surubim, através da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, por meio da Coordenadoria da Mulher, vai realizar no dia 18 setembro a 2ª Conferência Municipal de Políticas Públicas para as Mulheres de Surubim.

A conferência com o tema “Mulher e Democracia: Uma Agenda de Luta Por Direitos Iguais”, tem como objetivo discutir, elaborar e fortalecer as políticas públicas voltadas à construção da igualdade de gênero e tendo como perspectiva o fortalecimento da autonomia econômica, social, cultural e política das mulheres.

O evento acontece nesta quarta-feira, das 08h às 13h, no Auditório do Polo UAB Surubim, bairro São José.

Participe!


Mais um ano que a Nova Cabaceira foi um sucesso, encerrando os festejos da Vaquejada, uma das mais tradicionais festas de Surubim.

A festa que faz a alegria da juventude animou as milhares de pessoas que participaram do evento.

O DJ Stev comandou o som, tocando vários sucessos e fazendo a alegria do público que voltou a curtir o evento, resgatado e organizado pela Prefeitura de Surubim.

Ficam aqui os registros e nossos agradecimentos ao público que se divertiu e fez da Cabaceira um sucesso!










Investindo na qualificação e na humanização do atendimento oferecido pelos serviços públicos no município, a Prefeitura de Surubim realizou uma capacitação com os agentes comunitários de Saúde.

Com temas pertinentes às doenças dessa época do ano o Encontro focou nas Doenças Diarreicas, Hanseníase e Tuberculose. É mais informação e conhecimento para atuar na prevenção e no controle das ameaças à saúde da população, protegendo quem mais precisa.

Com planejamento e seriedade, a Secretaria de Saúde e a Prefeitura cumprem o seu compromisso de cuidar das pessoas.





A 82ª Vaquejada de Surubim, entre os dias 11 e 15 de setembro, reuniu mais de 100 mil visitantes no Parque J. Galdino. Um dos pontos altos do evento foi o show de Marília Mendonça, no sábado, um sucesso de público. No encerramento, foram entregues os troféus aos três primeiros colocados da competição. A organização do evento ficou muito satisfeita em promover uma festa com segurança e que movimentou a economia da região. Vejam os cliques.